Aprendendo a Gastar: Qual é o seu perfil de consumidor

Eu quero Investir mas não tenho dinheiro. Sempre quando pensamos em poupar nos vem a síndrome da falta de recursos disponíveis. Na maioria das vezes, ou quase 100% das vezes, pensamos que nossa fonte de renda não é adequada e que precisamos ganhar mais. Mas o fato é que nós sabemos ganhar dinheiro mas não sabemos como gasta-lo.

Na maioria das vezes não consideramos errado o hábito de utilizar nossos recursos, ou seja, o hábito de gastar. Não admitimos ser rotulados como consumidores X ou Y, porque afinal somos o que somos e acreditamos sempre que o melhor está sendo feito para suprir as nossas necessidades básicas.

O que vamos discutir a frente, é um caminho para adequar nosso orçamento familiar, procurando aumentar o coeficiente de rendimento dos nossos gastos. Ou seja, vamos discutir como organizar, classificar e qualificar nossos gastos a fim de otimizar nossa fonte de renda.

Sendo assim, o primeiro passo é identificar nossos hábitos de consumo e definir que Tipo de Consumidor nós somos. Existem vários modelos de consumidores, problemáticos ou não. O importante aqui é identificar onde você e seus familiares se encaixam.

O Alienado: tenta seguir todas as tendências e modismo apresentados pela mídia. O importante aqui é ficar sempre na moda.

O Exibido: Compra com a finalidade de mostrar para os outros. Na maioria das vezes não se preocupa com a relação custo x benefício. Tem tendência de contrair financiamento para efetuar a aquisição do bem.

O Ostentador: É focado em compras de coisas de grife não se importando com o valor relativo do bem. O importante é mostrar que seu poder é o dinheiro

O Compulsivo: É o mais comum hoje em dia. Sucumbe as tentações dos apelos visuais da mídia. Geralmente, os gastos destas pessoas podem ser gerados por algum transtorno psíquico que os levam a ter algum tipo de recompensa face a algum problema, fazendo-o perder o controle. Em muitos casos, não se endividando sem perceber e chegam a gastar mais do ganham.

O Internauta: É aquele que percorre a internet atrás de promoções e garantindo fazer economias. É uma variação do compulsivo mas este tem menos trabalho, afinal ele não precisa sair de casa ou do trabalho.

O Desprevenido: É aquele que mantém certo controle sobre os seus gastos mas não consegue acumular reservas, ficando expostos a qualquer contratempo. Acaba se descontrolando e contraindo dívidas sem alternativa de avaliar o melhor custo.

O importante é comprar por necessidade ou porque aquilo proporcionará satisfação, felicidade, prazer ou conforto. É aprender a estabelecer valores que ajudem na construção do equilíbrio emocional e financeiro, sem deixar se tornar um hábito.

Agora que você sabe mais sobre os perfis, me responda qual é o seu?

Pin It on Pinterest

Share This